Lula diz que Alckmin desconhece melhorias no setor de saúde

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição pelo PT, disse que o candidato adversário Geraldo Alckmin, do PSDB, não percebe como o sistema público de saúde melhorou, porque usa plano de saúde. O presidente citou pesquisas segundo as quais a população avalia bem a situação da saúde no País. "Espero que um dia o candidato precise da saúde pública para ver que a situação melhorou muito."Lula destacou que os recursos investidos na área da saúde subiram 56% durante seu governo. Ele destacou a distribuição de medicamentos e a implantação da Farmácia Popular, em 2006. O candidato também lembrou os investimentos na construção e reestruturação de hospitais. O presidente lembrou que na quarta-feira foi assinado um decreto para garantir que pessoas da terceira idade possam ter direito à internação domiciliar.Alckmin ironizou a fala de Lula de que a saúde no Brasil está à base da perfeição e relembrou de suas três cirurgias feitas na Santa Casa de Pindamonhangaba, onde trabalhou. "Me lembro de não ter gostado", disse Alckmin, alegando que também não está satisfeito com a saúde e que a área pode melhorar.O tucano, olhando diretamente para as câmeras, disse: "você que está em casa sabe que a saúde vai muito mal", disse. Para exemplificar, Alckmin citou as situação das Santas Casas que, segundo ele, "estão quebradas".O candidato do PSDB disse também que o governo não utiliza impostos para investir no setor e citou ainda o crescimento da incidência de Aids entre mulheres e a crise na saúde no Rio de Janeiro. Alckmin disse ainda que, como médico, priorizará a saúde pública caso seja eleito.Quando ia começar a falar de seus planos para a saúde da mulher, quando foi interrompido pela mediadora do debate do SBT, a jornalista Ana Paula Padrão, por ultrapassar seu tempo e acabou não fazendo a pergunta. Lula disse que a melhora na saúde é uma "questão de ponto de vista" e não espera que o candidato reconheça o que foi feito de bom, mas admitiu: "A saúde precisa melhorar", reiterando que área nunca esteve onde está, com indicadores positivos de qualidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.