Lula diz que não há gastos públicos a serem cortados

O presidente e candidato à reeleição, Luiz Inácio Lula da Silva, desafiou a oposição a encontrar o que cortar de gastos públicos durante a gravação do programa Roda Viva, da TV Cultura, realizada nesta segunda-feira na biblioteca do Palácio da Alvorada. Segundo Lula, não há gastos públicos a serem cortados. Lula disse que vai garantir o crescimento econômico reduzindo os juros no próximo governo, mas não cortando gastos. Lula usou uma imagem figurativa de que não é o tipo de pai de família que quando precisa de dinheiro vende a geladeira, numa crítica à privatização feita no governo anterior. Nesse momento, o candidato foi indagado que não cortaria gastos, mas elevaria impostos. Lula negou que tenha aumentado impostos e disse que reduziu e o que aumentou não foram os impostos, mas a arrecadação porque a máquina do Fisco ficou mais eficiente.Lula disse que, a cada 10 ou 15 anos, a Previdência precisa ser repensada, não só no Brasil mas no mundo todo. Disse que o governo dele ficou em dívida com a sociedade por ter usado o dinheiro do Fust e Funtel (fundos setoriais de telecomunicações) para garantir superávit primário, em vez de destinar os recursos para os seus fins, que são investir em computador nas escolas. Mas, Lula prometeu que, se for eleito, instalará computador em todas as escolas e que cada professor vai ter um laptop, dentro do programa LapTop a US$ 100 ou US$ 120. O programa Roda Viva vai ao ar na TV Cultura nesta segunda-feira, às 22h30.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.