Lula diz que petistas não repetirão burrices do 1º mandato

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse na noite desta sexta-feira que o PT não cometerá mais irregularidades e escândalos num eventual segundo mandato. "Agora, nós já aprendemos, agora já estamos mais calejados", afirmou em discurso na capital mineira. "Desta vez, agora, companheiros petistas não irão fazer as burrices que fizeram neste primeiro mandato."Diante de três mil pessoas que lotaram um galpão na região central de Belo Horizonte, Lula disse que a "única razão" pela qual disputa a reeleição é mostrar a diferença do projeto político dele com o do PSDB. "A gente sabe o que aconteceu neste País, desde que Cabral pôs os pés aqui", disse. "Eu e este companheiro aqui (o vice-presidente José Alencar) em quatro anos não fizemos tudo, mas fizemos muito mais do que eles fizeram em dez, 20 ou 30 anos."Antes de Lula subir ao palanque, um locutor do evento anunciou pesquisa do Ibope em que o presidente teria obtido 62% dos votos válidos, contra 38% do adversário Geraldo Alckmin (PSDB). Ao comentar os números anunciados, o presidente pediu aos militantes petistas que, nesta reta final do processo eleitoral, não tirem os sapatos nem coloquem salto alto. "Queria que vocês não se deixassem nem entristecer nem se embevecer pela pesquisa", disse. "Temos dez dias para trabalhar, visitar cada casa e porta de fábrica."Durante o discurso, o presidente chegou a chorar ao relatar a história de uma estudante de odontologia que lhe enviou carta contando que não tinha dinheiro para concluir o curso. Lula prometeu criar mais 300 mil vagas do Prouni, programa que dá bolsas a estudantes pobres em faculdades privadas. Atualmente, o Prouni atende 204 mil alunos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.