'Lula e FHC são mais parecidos do que parece'

Serra faz comparação ao comentar a dificuldade dos dois presidentes para levar adiante a reforma política e promete disposição para 'peitar' interesses

Angela Lacerda, enviada especial em Caruaru, O Estado de S.Paulo

17 de julho de 2010 | 00h00

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, disse ontem, em entrevista ao programa Supermanhã, da Rádio Jornal, que o presidente Lula e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) "são mais parecidos do que parece". Ele fez a comparação ao afirmar que os dois prometeram, mas não fizeram a reforma política.

"Conheço os dois", afirmou Serra, ao garantir que com ele na Presidência será diferente. "Vou peitar a reforma." Indagado sobre quais seriam as semelhanças entre Lula e Fernando Henrique, respondeu: "São questões de natureza pessoal e psicológica, mas carinhosa. Ambos são, embora de maneira diferente, meus amigos pessoais independentemente das diferenças em política." Mais tarde, instado a explicar melhor a comparação, esquivou-se. "Foi uma observação curiosa, vai ficar por aí. Vou deixar todo mundo curioso."

Serra contou ter procurado Lula, quando assumiu a Presidência, e feito a proposta de reforma política. Disse que o presidente se mostrou receptivo, mas diante dos obstáculos - "tem aquele deputado contra, tem isso, tem aquilo" - teria preferido "não arrumar encrenca".

Para o tucano, o único jeito de diminuir a importância do dinheiro na eleição é mudar a maneira de eleger deputado. "Tem de mudar o sistema", afirmou, ao defender o voto distrital misto. "Se não der, vai lista partidária."

O candidato chegou 20 minutos atrasado à entrevista, que vai das 11 horas ao meio-dia. Irreverente, o radialista Geraldo Freire reclamou do atraso no ar: "A impontualidade dele me deixa mal com o pessoal (os ouvintes)."

Na terceira visita a Pernambuco desde que deixou o governo de São Paulo para ser candidato, Serra fez um contraponto entre sua história e a de Lula. "Tem um presidente (Lula) que é pernambucano, mas cresceu em São Paulo. Tem eu, que nasci em São Paulo, mas cresci na política aqui, em Pernambuco, desde a época de estudante." Ele lembrou ter votado em Lula em 1989, contra Fernando Collor, e observou que não poderia ter votado em eleições seguintes porque Lula não era o candidato de seu partido.

Próprias pernas. Serra não poupou críticas a Dilma. "Ela precisa começar a andar com as pernas dela, ela não vai ser nomeada pelo Lula e pelo PT", afirmou.

Agenda

Dilma Rousseff (PT)

A candidata petista cumpre agenda no interior de São Paulo. Às 10 horas, está marcado um encontro em Jales com lideranças da região

José Serra (PSDB)

O tucano estará neste sábado na Bahia

Marina Silva (PV)

A candidata cumpre agenda no Ceará. Pela manhã, participa de encontro, com militantes e integrantes do movimento Marina Silva. Em seguida, inaugura uma Casa de Marina no bairro Serviluz. À tarde, visita a Exposição Agropecuária do Crato

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.