Lula fala sobre economia, e Alckmin sobre saúde no horário eleitoral

No horário eleitoral gratuito na televisão nesta quarta-feira o presidente e candidato à reeleição pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva, ressaltou os dados da PNAD e falou de suas propostas para a economia e para gerar empregos, enquanto o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, defendeu melhorias para a área da saúde, em especial para a da mulher.Lula ressaltou a vantagem de 20 pontos percentuais que obteve com relação a Alckmin na última pesquisa Datafolha, divulgada no dia 17. O petista afirmou, citando a PNAD, divulgada em setembro, que seu governo diminuiu o desemprego e promoveu distribuição de renda e justiça social. Ele prometeu gerar novos empregos através de medidas como diminuir impostos, expandir o crédito, manter o ritmo de queda da taxa de juros e estimular as micro e pequenas empresas. Ele defendeu também a realização de grandes projetos de infra-estrutura em todo o País, e acusou Alckmin de fazer "promessas vazias".O petista destacou o biodiesel e a TV digital, e prometeu construir o núcleo da TV digital na Zona Franca de Manaus, e instalar pólos de microeletrônica e semicondutores em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul. Lula fez nova comparação com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, e afirmou que gerou mais empregos mensais, zerou a dívida com o FMI e criou o ProUni.Alckmin aproveitou sua formação de médico e apresentou os programas para a saúde que ele implantou frente ao governo de São Paulo e prometeu expandi-los para o País, como o Dose Certa, o Viva Leite e o Mãe Brasileira. Ele defendeu a construção de novos hospitais, a realização de mutirões da saúde, e de programas para a saúde da mulher.Alckmin continuou cobrando explicações sobre a origem do dinheiro apreendido pela Polícia Federal para a compra do chamado dossiê Vedoin. Ele usou depoimentos do governador reeleito de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), do governador eleito de São Paulo, José Serra (PSDB), do senador eleito de Goiás Marconi Perillo (PSDB) e de Pernambuco Jarbas Vasconcelos (PMDB), do governador eleito do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), e do prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.