Lula já começa até a escalar equipe de Dilma

Certo de uma vitória da candidata do governo ao Planalto, Dilma Rousseff, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva começou ontem a escalar, em público, a equipe do novo governo.

Leonencio Nossa / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2010 | 00h00

Ao lançar o Plano Safra de Agricultura Familiar, ele definiu que Miguel Rossetto continuará à frente da Petrobrás Biocombustível e Paulo Okamoto, hoje no comando do Sebrae, deve ir para a área da agricultura familiar.

A cerca de mil pessoas - que ganharam passagem até Brasília, quentinha e refrigerante - Lula avaliou que os dois petistas são importantes para o que chamou de "próximo período". "O Miguel Rossetto é uma das pessoas que espero que sejam essenciais para o próximo período da agricultura familiar, sobretudo no que diz respeito à produção de biodiesel por conta da nossa Petrobrás", afirmou.

Ao falar sobre o presidente do Sebrae, Lula disse que Paulo Okamotto deve "colaborar muito com a agricultura familiar". "Por enquanto, ele está muito urbano, mas é preciso colocar o pé no barro e andar pelo Brasil."

Falando de improviso, Lula disse que pretende continuar suas viagens pelo Brasil após deixar o governo. "Vou continuar andando por este País, tomando café na casa de vocês e, se for na hora do almoço, tomando uma caninha produzida por vocês."

O presidente ironizou os funcionários do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) ao dizer que o ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, tem muita dificuldade para fazer novos assentamentos por causa das greves no órgão.

Lula citou ainda a importância do programa Luz para Todos na área rural. "Esses brasileiros que moram lá nos cafundó de Judas merecem o mesmo respeito dos cidadãos que moram na avenida Atlântica ou na Paulista."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.