Lula janta com elite empresarial na casa de Furlan

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa nesta quarta-feira, 23, de jantar com empresários, na residência do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan. O encontro foi organizado pelo ministro, para aproximar governo e empresários.Furlan, informou que o jantar será um diálogo informal para trocar idéias, fazer sugestões e críticas "que podem dar uma melhor orientação para futuras ações de governo".Ele afirmou que o jantar é uma atividade particular custeada por ele e sua mulher, Ana Maria Furlan. "É num horário onde não há nada de expediente. É uma reunião informal", disse. Ao ser informado de que a Presidência da República teria caracterizado o encontro como oficial, Furlan recuou e respondeu: "É claro que ele está vindo aqui porque é presidente e eu sou ministro. E os líderes empresariais querem ter um diálogo com o presidente".Furlan lembrou que ainda faltam quatro meses de governo e que muitas iniciativas em andamento podem ser aceleradas dependendo das discussões. Ao ser questionado se pretendia continuar ministro num eventual segundo mandato do presidente Lula, Furlan respondeu que essa é uma decisão que não depende dele. "Me programei para quatro anos de mandato", disse. Logo depois, emendou uma brincadeira: "Pode ser que tenhamos uma ´garage sale´ mais para frente", disse, referindo-se a casa onde mora, que foi alugada pelo período de quatro anos.Furlan informou que pretende organizar outros jantares com outros setores nas próximas duas semanas, caso a agenda do presidente Lula permita. Ele explicou que neste primeiro encontro foram escolhidos setores mais ligados à indústria e que nos próximos encontros serão trazidos representantes do setor de comércio e de serviços.O ministro garantiu que "está completamente fora da agenda do encontro a arrecadação de recursos para a campanha do presidente Lula". Ele explicou ainda que fará a abertura do encontro e em seguida dará a palavra ao presidente Lula. Segundo ele, cada ministro sentará em uma mesa com os empresários.Continuar avançando O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que no jantar o governo vai querer saber o que pode ser feito para o País avançar. "É um diálogo com os empresários, onde de um lado o governo diz quais são os desafios que possui, principalmente na área econômica. Aquilo que já avançou e no que pode avançar. Também vai procurar ouvir dos empresários o que eles estão pensando. Se eles otimistas. Se acham que o Brasil avançou. O que precisaria ser feito para continuar avançando", comentou Mantega. Questionado se seria uma reunião de campanha, Mantega respondeu: "Você pode dizer que é ou não. Mas é à noite, fora do nosso horário de trabalho. É um diálogo com os empresários pensando o presente e fundamentalmente o futuro do Brasil", afirmou. Entre os convidados estão Marcio Cypriano (Febraban e Bradesco), Emílio Odebrecht (Odebrecht), Roger Agnelli (Vale do Rio Doce), Horácio Lafer Piva (Klabin), Carlos Ermírio de Moraes (Votorantim), David Feffer (Suzano), Hans-Christian Maergner (Volks), Cledorvino Bellini (Fiat), José Armando de Figueiredo Campos (CST), Paulo Burtori (Sindipeças), Carlos Alberto Vieira (Aracruz) e José Antônio Martins (Marcopolo). Os ministros da Casa Civil, Dilma Rousseff, da Fazenda, Guido Mantega, do Trabalho, Luiz Marinho e da Secretaria Geral, Luiz Dulci, também participarão do encontro. Lula gravou durante a manhã programas para o horário eleitoral.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.