Lula não deixa claro se participa ou não do último debate

O presidente e candidato à reeleição pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva, ainda não deixou claro se vai participar último debate entre os presidenciáveis, que será realizado pela TV Globo no próximo dia 28, três dias antes das eleições de 2006.Em entrevista concedida nesta sexta-feira à rádio CBN, ele voltou a bater na tecla de que representa a instituição Presidência da República da Republica e que precisa tomar cuidado para não prejudicá-la. Disse também que a decisão sobre sua participação será tomada no momento certo e deu a entender que esta confirmação dependerá do comportamento de seus adversários, que poderiam utilizar o programa para uma espécie de "palanque"."Um presidente da República precisa tomar todos cuidados para um debate, porque não é o Lula que está debatendo, é uma instituição que está lá", reiterou o candidato à reeleição. "Ir no debate ou não é uma decisão que eu vou tomar no momento que eu tiver que tomar", destacou, acrescentando que, antes de ser eleito presidente, em 2002, participou de todos os debates eleitorais na televisão, desde 1982.Questionado se mudou de opinião depois que passou da oposição para o poder, já que, quando estava do outro lado, cobrou a participação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso nos debates em que o tucano não participou quando também disputava a reeleição, Lula respondeu: "Quando você é oposição, fala coisas que, como governo, você não fala. Você não dá uma satisfação indo em um debate com os adversários que fazem o que estão fazendo."O presidente ressaltou, no entanto, que não teria dúvidas sobre sua participação em um eventual debate sobre o segundo turno. "Se vocês quiserem, eu faço um debate diário. Se vocês quiserem, eu fico das cinco da manhã às cinco da madrugada do dia seguinte fazendo debate. Eu gosto de debate. Agora, é preciso saber qual o interesse do debate", disse. "O meu problema não é debate. Porque eu gosto de debate, adoro debate. Agora, eu estou vendo o comportamento dos candidatos", salientou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.