Lula obtém direito de resposta na rádio CBN

A coligação A Força do Povo (PT/PRB/PCdoB), do candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva, terá quatro minutos de direito de resposta no ´Jornal da CBN´. A coligação havia solicitado seis minutos e 35 segundos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), devido a trechos considerados ofensivos da entrevista ao vivo concedida pelo candidato Geraldo Alckmin, da coligação Por um Brasil Decente (PSDB/PFL).De acordo com a Agência Brasil, o TSE considerou, por cinco votos a um, que parte das afirmações foram ofensivas. A emissora fez uma série de entrevistas de 30 minutos com cada um dos candidatos à Presidência da República. Alckmin foi entrevistado no dia 21 deste mês, às 8h30. Na avaliação da coligação A Força do Povo, em diversos momentos, Alckmin ofendeu a honra de Lula, chegando a compará-lo a um "ladrão de carros".A coligação argumentou, ainda, que Alckmin teria ofendido o PT. "O que nós estamos vendo no governo federal é uma sofisticada organização criminosa" - afirmou, ao referir-se ao escândalo da tentativa de compra de um dossiê que seria utilizado para incriminar candidatos tucanos.O único a votar contra o direito de resposta, ministro Marcelo Ribeiro, considerou que se tratava de entrevista ao vivo e, nestes casos, a rádio não tem controle sobre o que vai ao ar. Em resposta, o ministro Cezar Peluso destacou que a lei não distingue entre programas pré-gravados e ao vivo e que as emissoras devem assumir o risco pelo conteúdo veiculado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.