Lula promete aumentar combate a trabalho escravo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deu ordens expressas ao ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini, para colocar mais fiscais do Trabalho nas investigações de trabalho escravo no País. A ordem foi dada durante ato ecumênico realiza do na Catedral de Brasília em memória dos três fiscais do trabalho e do motorista que os conduzia, assassinados dia 28 de janeiro em Unaí (MG). "Se três fiscais incomodaram tanto, a ordem é mais fiscais, e incomodá-los muito mais, porque não podemos descansar enquanto houver, neste País, alguém voltando a ser escravo de uma Nação que aboliu a escravidão em 1888", disse Lula, dirigindo-se a Berzoini. Ao término da cerimônia, o ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini, afirmou que já está cumprindo a ordem do presidente. O Ministério do Trablho, segundo ele, está montando uma operação para rastrear toda a região da Unaí, onde ocorreram os assassinatos. Berzoini informou que, ainda nesta semana, fiscais do trabalho libertaram 38 trabalhadores escravisados no Pará.

Agencia Estado,

03 de fevereiro de 2004 | 18h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.