Lula quer liberação de FGTS para vítimas das chuvas

Presidente teve encontro com o governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira

Leonencio Nossa, de O Estado de S. Paulo,

27 de novembro de 2008 | 17h43

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva orientou a senadora catarinense Ideli Salvatti (PT) a pedir à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, e à presidente da Caixa Econômica Federal, Maria Fernanda Ramos Coelho, que estudem formas de facilitar o saque de dinheiro das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) por trabalhadores que tenham sido vítimas das enchentes em Santa Catarina. Veja também:Caixa libera R$ 1,5 bi para reconstrução em SCSaiba como ajudar as vítimas da chuvaEmpresária pára fábrica e dá gerador a hospitalMais de 60 mil casas continuam sem luz Tragédia em Santa Catarina Blog: envie seu relato sobre as chuvas Veja galeria de fotos dos estragos em SC  Tudo sobre as vítimas das chuvas   A informação sobre a orientação de Lula foi relatada, em entrevista, pela senadora catarinense Ideli Salvatti (PT), ao sair, há pouco, de uma audiência com o presidente Lula, no Palácio do Planalto, da qual participou também o governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira (PMDB). O governador e a senadora pediram a Lula alteração no Decreto nº 5.113/2004, para aumentar o limite, hoje de R$ 2.600,00, dos recursos que podem ser retirados do FGTS por trabalhadores vítimas de catástrofes naturais. O governo do Santa Catarina - onde 12 cidades se encontram em estado de calamidade - deve receber em breve, segundo fontes do Palácio do Planalto, R$ 373 milhões a serem liberados pelo Ministério da Fazenda em títulos públicos. Esse valor não está incluído no total de R$ 1,4 bilhão que o governo anunciou ontem e que demorará pelo menos dez dias para ser liberado. A audiência de Lula a Luiz Henrique já estava prevista, mas era para tratarem de um encontro sobre turismo em Santa Catarina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.