Lula recebeu ´muito bem´ pedido de tropas, diz Cabral

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva "recebeu muito bem" o pedido feito oficialmente nesta quarta-feira, 11, por ele para que as Forças Armadas participem da segurança no Rio de Janeiro. O governador completou, porém, que o presidente "só vai se pronunciar depois de seu reunir com os ministros das pastas adequadas". Lula deve se reunir nesta quinta-feira, 12, com o ministro da Defesa, Waldir Pires, e com os comandantes das três Forças Armadas. Cabral não informou a quantidade de militares que poderiam vir para o Rio se o pedido for aceito. O governador deu entrevista na estação de Metrô Cantagalo, em Copacabana. Ele e o presidente acionaram o mecanismo que provocou a primeira explosão nas obras do túnel que será feito para a nova estação do Metrô em Ipanema. Pedido Cabral pediu a presença das Forças Armadas na segunda-feira, 9, após ter participado do velório do policial militar Guaraci Oliveira da Costa, de 28 anos, morto na manhã de domingo. O PM fazia a guarda da família do governador. O ministro da Justiça, Tarso Genro, disse, também na segunda-feira, que era contrário à presença de militares nas ruas, já que eles não são treinados para combater a violência. Mas Lula afirmou que deve atender o pedido de Cabral. Na terça-feira, outro ministro apontou oposição à decisão do presidente. Apesar de dizer que é possível atender ao pedido de Cabral, Waldir Pires expôs restrições à idéia. "As Forças Armadas são essencialmente para garantir a soberania nacional", declarou o ministro.

Agencia Estado,

11 Abril 2007 | 14h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.