Lula: resgate prosseguirá até o limite do possível

''Encontrar os corpos não vai resolver o problema, mas já é um conforto imenso para a família''

, O Estadao de S.Paulo

09 de junho de 2009 | 00h00

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ontem que o governo brasileiro fará o possível - por meio da Marinha e da Força Aérea Brasileira (FAB) - para encontrar todos os corpos dos passageiros do voo 447 da Air France, desaparecido há uma semana. "Vamos fazer todo o esforço que estiver ao nosso alcance para encontrar tudo o que for possível encontrar", disse, ao encerrar seu programa semanal Café com o Presidente. "Encontrar os corpos neste momento de dor não vai resolver o problema, mas já é um conforto imenso para a família."À tarde, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, destacou em São Paulo que a prioridade do Brasil em relação ao acidente com o Airbus da Air France é "a recuperação dos corpos". "Vamos prosseguir com as buscas até o momento em que, tecnicamente, o SAR (Serviço Aeronáutico de Resgate), nossa equipe de salvamento, entenda que não há mais o que fazer." Ele ressaltou que 800 homens da Marinha e da Força Aérea Brasileira estão participando ativamente das buscas."Nós já tínhamos uma ideia de que os corpos começariam a aparecer exatamente ontem, que nós chamávamos de dia crítico do retorno dos corpos, que tinham sido afundados, à superfície, juntamente com os destroços. Ontem (anteontem), as operações ficaram um pouco prejudicadas porque estava chovendo muito", disse Jobim. Já as investigações sobre o acidente, ressaltou mais uma vez o ministro, serão de responsabilidade do governo francês, com possibilidade de participação do Brasil. "Os franceses estão deslocando um submarino para tentar localizar a caixa-preta", lembrou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.