Lula terá direito de resposta em coluna de opinião da Folha

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por maioria, concedeu, nesta terça-feira, 26, direito de resposta ao PT e à coligação A Força do Povo, que representa o candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva, a ser publicado no jornal Folha de S.Paulo.Conforme a representação da coligação, o jornal Folha de S.Paulo publicou artigo do colunista Clóvis Rossi no dia 22 de setembro, cujo caráter foi considerado ofensivo pelos autores da ação.De acordo com o site do TSE, o direito de resposta será publicado no mesmo espaço, local, página, tamanho, caracteres e outros elementos de realce usados na ofensa, em até 48 horas após a decisão.O título da matéria era ?Como se faz uma quadrilha?. Trechos considerados como ofensivos diziam "Oded Grajew, empresário que foi dos primeiro da espécie a aderir ao lulo-petismo, bem antes do poder, matou faz tempo a charada do apodrecimento do PT e, com ele, do governo Lula. Em depoimento para livro de duas jornalistas inglesas sobre a crise petista (a primeira), Oded lamentou que, para a cúpula partidária e para o pessoal do aparato burocrático, a política tenha se tornado ´maneira de ganhar a vida´..."Parte vencida, o ministro relator, Menezes Direito, considerou que as afirmações contidas no artigo estavam ?... dentro do contexto de liberdade de imprensa e fora do contexto eleitoral?.Contudo, o ministro Gerardo Grossi destacou o último parágrafo da matéria impugnada, considerando-o ?profundamente ofensivo e desnecessário?, concluindo que constituía uma injúria. A coluna era encerrada com a afirmativa: ?Foi essa cultura que gerou a quadrilha chamada antigamente de Partido dos Trabalhadores?.O ministro Cezar Peluso, que acompanhou o ministro Gerardo Grossi, acrescentou que quando o jornalista afirma que todos os petistas são componentes de uma quadrilha, a afirmação é genérica e ofensiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.