Luto por mortes de traficantes é imposto em morros cariocas

Vários bairros do Rio Janeiro adotaram luto nos comércios após as notícias da morte de seis traficantes no presídio de segurança máxima Bangu 1. As comunidades próximas aos morros controlados pelos bandidos Uê, Robertinho do Adeus, Celsinho da Vila Vintém e Café foram obrigadas a fechar as portas. Parte do comércio está fechado em bairros da Zona Norte e Oeste do Rio de Janeiro segundo informações da Globo News. Nenhuma ocorrência grave foi registrada em função da imposição do luto segundo a Polícia Militar.Robertinho do Adeus - Na região do Morro do Adeus, em Bonsucesso, traficantes mandaram fechar o comércio pela morte de Carlos Roberto Cabral da Silva, o Robertinho do Adeus. A ordem foi dada por bandidos que circulam de moto pela região. A Secretaria Estadual de Educação suspendeu aulas em colégios na região.Celsinho da Vila Vintém - Em Bangu e no Caju o comércio está fechado pelo luto forçado pela morte do traficante Celso Luiz Rodrigues. Café - No Morro do Andaraí, que era controlado pelo traficante Marcelo Lucas da Silva, o Café, e na Tijuca a polícia reforçou o patrulhamento. Um helicóptero da polícia sobrevoa a região.Uê - O comércio fechou também em Vicente de Carvalho por ordem de traficantes do Morro do Juramento, que era controlado por Ernaldo Pinto Medeiros, o Uê. Pilares e Irajá também estão em luto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.