Má iluminação contribui para atos criminosos no centro de SP

A má iluminação na região da Ladeira da Memória, no centro de São Paulo, que liga a Rua 7 de Abril às Avenidas 23 de Maio e 9 de Julho, tem contribuído para a ação de criminosos. Segundo a Polícia Militar, entre janeiro e maio deste ano, cinco roubos foram registrados no local. Moradores e a Associação Viva o Centro dizem que o número de ocorrências é maior, porque as vítimas nem sempre registram as queixas. Segundo testemunhas, a maioria dos crimes é cometida por adolescentes. Armados com facas e canivetes, eles atacam os pedestres, que usam a via para acessar o Terminal Bandeira e a Estação Anhangabaú do Metrô. "Em junho, levaram meu celular. Foi muito rápido", diz a arquiteta Sidnéa de Souza Silva, de 37 anos, presidente da Ação Local Ladeira da Memória, movimento de moradores que tenta combater a criminalidade na região. Segundo o Departamento de Iluminação Pública (Ilume), órgão ligado à Secretaria Municipal de Serviços, providências já foram tomadas, como a instalação de três postes de iluminação na ligação entre a Avenida 9 de Julho e a estação do Metrô. Em nota, o departamento afirmou que "irá remodelar as outras unidades de iluminação na Ladeira até o final da próxima semana". Para o ferroviário Fábio Soares da Silva, de 33 anos, assaltado duas vezes no largo, a iluminação não garante a segurança. "As luzes são fracas e encobertas pelas árvores. A penumbra favorece os bandidos." Em um dos assaltos, Silva foi ferido por um golpe de estilete.

Felipe Oda, O Estadao de S.Paulo

20 Julho 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.