MA suspende ano letivo em 78 cidades inundadas

As escolas das redes públicas estadual e municipais das 78 cidades que decretaram situação de emergência no Maranhão em função das chuvas confirmaram a suspensão do ano letivo de 2009 por tempo indeterminado. A maioria das escolas está alagada ou serve de abrigo para vítimas das enchentes.Segundo a Secretaria de Estado da Educação, somente na rede estadual 54 escolas estão desativadas. Estão sem aula, somente na rede estadual, 22.622 alunos. Nas redes municipais dos municípios atingidos, pelo menos outras 70 escolas e cerca de 30 mil alunos estão sem aulas. De acordo com o secretário de Estado da Educação, César Pires, será necessária a revisão do calendário letivo neste ano. E, por conta disso, o Maranhão viverá uma situação inusitada: haverá dois anos letivos - um para as cidades não atingidas e outro para os municípios inundados. Ainda segundo ele, não é possível determinar quando as aulas serão reiniciadas. "O estado das escolas é lamentável e será necessário um mutirão para retomar as aulas", afirmou.Segundo dados da Defesa Civil Estadual, 74.263 pessoas estão desabrigadas ou desalojadas, nove mortes foram confirmadas e 204.884 habitantes foram afetados pelas chuvas.Ontem, o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Clifford Sobel, anunciou o repasse de US$ 50 mil à agência de ajuda humanitária Cáritas Brasileira, Regional Maranhão. A rede de hipermercados Wal-Mart também anunciou doação de 5 toneladas de alimentos e a produtora de alumínio Alcoa (Alumar), a doação de US$ 50 mil.CEARÁA Defesa Civil do Ceará informou ontem que o número de desabrigados pelas chuvas subiu de 17.391 para 22.053 e o de desalojados passou de 27.210 para 32.860. O índice pluviométrico médio dos 12 primeiros dias deste mês bateu em 145 milímetros, superior aos 115 mm esperados para maio inteiro. A tendência, segundo o meteorologista Namir Mello, da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos, é que continue chovendo em todo o Estado até o início de junho, porém com menor intensidade. Os temporais já castigaram 78 municípios cearenses, dos quais 23 decretaram situação de emergência. As enchentes provocaram 12 mortes e feriram 145 pessoas, uma delas em estado grave. De acordo com a Defesa Civil, foram danificadas 7.468 residências e destruídas outras 879. A CE-060, em Itapiúna, está interditada porque uma cratera surgiu no km 125. COLABOROU ELVIS PEREIRA

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.