Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Macarrão foi agredido na prisão, diz advogado

Episódio teria acontecido hoje, quando amigo de Bruno era questionado se queria trocar defesa

Eliane Souza, especial para o Estado

19 de julho de 2010 | 16h09

BELO HORIZONTE - O advogado Ércio Quaresma disse na tarde desde segunda-feira, 19, que seu cliente Luiz Henrique Romão, conhecido como Macarrão, foi agredido por um delegado dentro de uma sala Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (MG), onde ele e o goleiro Bruno Fernandes estão detidos sob suspeita de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio.

 

Veja também

linkMulher de Bruno troca advogados e deve 'falar até onde sabe'

linkEm vídeo, goleiro Bruno culpa o amigo Macarrão

linkJustiça intima cinco suspeitos de envolvimento

linkCartão prova que Bruno e amante ajudaram no sequestro

especialCronologia multimídia do caso

 

O episódio teria acontecido hoje, quando Macarrão era questionado pelo delegado - de nome não revelado - se queria trocar de advogado. "Ele disse que levou um tapa no peito e foi jogado no chão", afirmou Quaresma.

 

Segundo o advogado, o delegado Edison Moreira, responsável pelas investigações do caso em Minas Gerais, disse que Macarrão será encaminhado para a realização de um exame de corpo delito.

 

Quaresma assegurou que vai divulgar o nome do agressor assim que a denúncia for formalizada. Nesta tarde, Macarrão estava sendo ouvido pelo corregedor geral da polícia mineira.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso Bruno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.