Madrinha de campanha, Luiza Brunet doa sangue no Hemorio

Para evitar uma crise no banco de sangue no período do carnaval, o Hemorio (Instituto de Hematologia Arthur Siqueira Cavalcanti) tenta estimular as doações com a terceira edição da campanha "Vista a Fantasia da Solidariedade". A menos de duas semanas do início oficial da festa, a madrinha da iniciativa, a modelo Luiza Brunet, esteve nesta terça na sede da instituição, no centro, para dar a sua contribuição. "É um exercício de cidadania, além de ser extremamente importante. Com cada coleta de sangue você pode salvar três vidas. Não dói, é rápido e seguro, e só é preciso estar com a saúde boa", disse a modelo, que chorou enquanto fazia a doação. Após 21 anos dedicados ao carnaval do Rio, como destaque da Beija-Flor no início e em seguida madrinha da bateria da Portela e da Imperatriz, Luiza está ansiosa para estrear na folia baiana. "Sairei no trio elétrico do Gilberto Gil (ministro da Cultura), que abrirá a festa em Salvador na quinta-feira (dia 23)." Luiza admitiu que sentirá saudade do Sambódromo. "Ali me sinto uma anfitriã", afirmou a modelo, ao lado do marido, o empresário Armando Hernandez, que também aderiu à campanha. O casal prestigiou a apresentação da Velha Guarda da Mocidade Independente de Padre Miguel, que também participou da campanha no Hemorio. "Desejo sorte para vocês nesse carnaval", disse ela aos sambistas. No período carnavalesco, por causa do maior número de acidentes, principalmente nas estradas, a demanda por sangue aumenta nos hospitais, disse a diretora do instituto, Katia Motta. "Se não aumentarmos o número de doadores para manter um estoque de emergência, poderá faltar sangue." Desde o início da campanha, há uma semana, 2.771 voluntários compareceram ao Hemorio e 2.186 bolsas foram coletadas. "O ideal seria que esses números fossem aumentados em pelo menos 30%", afirmou Katia. Cerca de 400 doadores vão diariamente ao instituto, mas em janeiro e fevereiro há uma queda acentuada. Na semana do carnaval, a média chega a cair 70%. Inaugurado em 1944, o Hemorio abastece com sangue 200 unidades de saúde do Estado, entre elas as emergências dos hospitais Getúlio Vargas, Souza Aguiar e Miguel Couto, além de maternidades e UTIs neonatais.

Agencia Estado,

14 Fevereiro 2006 | 18h47

Mais conteúdo sobre:
carnaval carnaval 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.