Madrugada de violência e mortes no Rio

Dois bandidos e um policial foram mortos em várias trocas de tiros ocorridas na madrugada de quarta-feira na cidade do Rio de Janeiro. Num assalto, o morador de um apartamento na Barra da Tijuca também acabou morto.Ao trocar tiros com policiais militares no bairro da Tijuca, zona norte do Rio, o traficante Luiz Fernando Souza da Silva, de 21 anos, conhecido como "Idê", considerado o chefe do tráfico do Morro do Borel, foi baleado, morrendo quando era atendido no Hospital do Andaraí. Com o criminoso, os policiais apreenderam uma pistola e uma granada. Ainda na madrugada desta quarta-feira, policiais militares do Batalhão da Maré afirmaram que foram atacados por traficantes quando faziam patrulhamento no complexo de favelas do mesmo bairro. Na reação, houve um tiroteio que terminou na morte de um dos atiradores, num trecho da favela conhecido como "Beco do Papai". Os PMs conseguiram deter um segundo traficantes e com ele apreenderam uma pistola calibre 380, cocaína, maconha e haxixe. Falsa blitzÀ paisana, o cabo Gildo Danner, de 31 anos, lotado no serviço reservado do Batalhão de Rocha Miranda da Polícia Militar, e o soldado Washington Sidney, que atua no Grupamento Aéreo Marítimo, foram abordados por bandidos que se passavam por policiais e realizavam uma falsa blitz na Rua Mercúrio, na região da Pavuna. Ao reagirem, os policiais foram baleados. Gildo, levado para o Hospital Carlos Chagas, onde não resistiu aos ferimentos.Luiz Carlos Ferreira de Melo, de 35 anos, morador de um edifício localizado na Barra da Tijuca, foi encontrado morto, com um tiro na cabeça, em seu imóvel após três homens serem vistos saindo do prédio carregando uma mala, possivelmente com dinheiro e objetos pessoais da vítima. Segundo a polícia, Luiz Carlos era representante comercial e morava sozinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.