Mãe acorrenta à cama filho viciado em crack

Um adolescente de 16 anos de Caxias do Sul viciado em crack, que estava acorrentado à própria cama, foi internado em uma clínica de desintoxicação em Porto Alegre. A mãe, de 36 anos, é metalúrgica e ganha um salário de R$ 600,00. Ela disse que em abril, após uma primeira internação, o filho retornou para casa, mas abandonou o tratamento. "Ele roubava tudo aqui dentro para vender e sustentar o vício. Preferi acorrentá-lo na cama do que vê-lo morrer", desabafou.

O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2012 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.