Mãe acusada de queimar o rosto do filho com uma colher quente é presa no Rio

Indignado, o delegado responsável pelo caso solicitou, pessoalmente, no TJ-RJ, a prisão da mulher

estadão.com.br,

26 Outubro 2011 | 05h20

SÃO PAULO - Foi presa e encaminhada nesta madrugada desta quarta-feira, 26, para a delegacia do Realengo (33ªDP), zona oeste do Rio, Ana Paula Oliveira da Silva, de 28 anos, acusada de queimar o rosto do filho, de 9 anos, com o uso de uma colher quente, na semana passada, em um Conjunto Habitacional, também no Realengo. A pedido da polícia, a justiça decretou a prisão jovem, que foi localizada e detida pelos policiais civis.

 

Ana Paula deve ser transferida ainda hoje para a carceragem da Polinter. O garoto foi entregue à avó. Segundo a polícia, Ana Paula resolveu castigar desta maneira o filho após o menino furtar um aparelho celular do dono de um salão de e beleza localizado próximo à casa da família.

 

A queimadura, feita próximo ao olho direito da criança, foi percebida por funcionários da escola municipal Tasso da Oliveira, onde o garoto estuda. O delegado Rafael Stambowsky, da 33ª Delegacia, disse ter ficado indignado com o ocorrido e, por isso, foi pessoalmente ao Tribunal de Justiça pedir, ao juiz de plantão, a prisão temporária de Ana Paula, que se mostrou arrependida e não esboçou qualquer reação à prisão. Ela foi autuada pelo crime de tortura, agravado pelo fato da vítima ser uma criança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.