Mãe adotiva presa por tentar matar filha com crueldade

Uma mulher foi presa hoje, depois de bater em sua filha adotiva de 7 anos com uma corrente de cachorro, queimar seus pulsos no fogão, mergulhá-la, em água com alvejante e trancá-la dentro do depósito de carvão com a fornalha acesa.Aparentemente, o fogo da caldeira não chegou a queimar a menina, segundo a polícia. Ela foi internada em condições estáveis no Hospital Infantil da cidade, ontem à noite.Debra Liberman, de 50 anos, foi denunciada hoje cedo sob as acusações de ataque com arma mortal, tentativa de homicídio e incêndio culposo com intenção de assassinato.A polícia foi chamada à casa de Debra por volta das 19 horas (21 horas de Brasília) depois que um vizinho avisou que ouvira gritos vindo da casa. Quando chegaram, os policias encontraram apenas o filho de quatro anos de Debra. Mas, empurraram um cofre que bloquava a porta do depósito e encontraram a criança dentro. Ela contou a polícia que havia sofrido os ataques da mãe adotiva durante toda a noite.Debra foi presa e precisará pagar US$ 1 milhão para responder ao processo em liberdade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.