Mãe de brasileiro preso viaja amanhã para Indonésia

A mãe do paranaense Rodrigo Gularte, de 32 anos, Clarisse, viaja amanhã para Jacarta, na Indonésia, a fim de acompanhar mais de perto o caso de seu filho. Ele foi preso com seis quilos de cocaína quando tentava entrar no país com a droga escondida em pranchas de surfe. Ontem o rapaz ligou pela primeira vez para os familiares em Curitiba desde a prisão ocorrida há 12 dias. "Ele está tranqüilo e bem, não foi maltratado", disse seu irmão Cássio.A princípio, Rodrigo deverá ser julgado pelas leis indonésias, que prevêem até a pena de morte para crime de tráfico internacional de drogas. No entanto, a família acredita que é possível elaborar uma ação pedindo a extradição para o Brasil.O rapaz ocupa uma cela individual e tem um defensor público designado pelo governo indonésio para acompanhar o caso. O primo de Rodrigo e advogado da família, César Augusto de Carvalho, disse que a partir do contato com a mãe e do conhecimento de detalhes do caso ele poderá estudar a estratégia a ser adotada.Segundo Carvalho, ele pediu desculpas aos familiares e a todos os que foram envolvidos direta ou indiretamente em seu drama. "Mas não entrou em detalhes", afirmou. Rodrigo mora em Florianópolis, nas redondezas da Lagoa da Conceição, onde estudava Administração.

Agencia Estado,

11 de agosto de 2004 | 18h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.