Mãe de menina infectada pelo HIV vai processar o Estado

Ivanilde Nascimento, a mãe da menina I.C.N., de 10 anos, que contraiu o vírus HIV durante transfusão de sangue numa cirurgia intestinal, em fevereiro do ano passado, vai processar o Estado e pedir indenização pelo incidente ocorrido. O advogado Hélio Aparecido Fazzio, defensor público que representa Ivanilde, aguarda uma decisão judicial de medida cautelar de exibição de documentos, para que o Hospital das Clínicas libere o prontuário médico da menina.Na semana passada, o Hemocentro de Ribeirão Preto divulgou que a menina, que tem paralisa cerebral e pesa seis quilos, foi uma das duas pessoas que receberam o sangue doado por um homem de cerca de 40 anos que estava contaminado pelo vírus da aids - o outro receptor morreu, mas devido à doença de base. A presença do vírus no sangue do doador só foi descoberta numa doação posterior. O vírus não foi detectado na primeira coleta de sangue, pois estava no chamado período de "janela imunológica", ou seja, ele ainda não havia se manifestado.Fazzio disse que Ivanilde, que é do Estado do Maranhão, está morando de aluguel, que está atrasado, não tem mais recursos financeiros e precisa ficar constantemente com a filha no hospital. Para o advogado, o processo judicial contra o Estado deve demorar cerca de oito anos. O valor da indenização a ser pedido só será definido quando o advogado analisar os documentos. Depois, ele moverá a ação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.