Mãe de Pedrinho passa Dia das Mães com o filho

O Dia das Mães teve ontem um sabor especial para Maria Auxiliadora Braule Pinto, a Lia. Pela primeira vez, ela comemorou a data ao lado do filho Pedrinho, de 17 anos, roubado da maternidade com apenas um dia de vida.Acostumada a fortes emoções na saga até reencontrar o garoto, no ano passado, ela viveu mais uma logo cedo pela manhã: estampada na primeira página do jornal Correio Braziliense, estava uma carta de amor escrita pelo filho. ?Foi o melhor presente, a maior surpresa. Depois disso, de emoção eu não morro mais?, disse ela ao Estado, por telefone, enquanto comemorava o Dia das Mães com Pedrinho, a família e amigos numa chácara em Sobradinho, cidade-satélite a cerca de 20 quilômetros de Brasília.?Eu precisava me sentir segura do amor dele por mim. Isso era o mais importante. Estou me sentindo muito segura agora.? Escrita à mão, a carta de 21 linhas leva o título de O Nosso Primeiro Dia das Mães. Pedrinho continua morando em Goiânia, mas agora não mais na casa de Vilma e sim dividindo apartamento com colegas. No fim do ano, ele fará vestibular em universidades de Goiânia e Brasília.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.