Mãe do menino amarrado pode perder a guarda do filho

A mãe do menino de 2 anos e 4 meses que era mantido amarrado por uma corda pelo avô poderá ficar sem a guarda do filho, segundo o delegado de Ibiúna, José de Arruda Madureira Júnior. Simone Nunes de Oliveira, de 20 anos, prestou depoimento à polícia na noite de quinta-feira, 22, e alegou não saber do tratamento dado por seu pai ao menino, que ficava amarrado no quintal da casa dos avós, junto com um pit bull e dois vira-latas.O pai de Simone, o aposentado José Nunes de Oliveira, de 64 anos, foi preso por volta das 10h30 de quinta-feira, após denúncia anônima. Ele contou ao delegado que mantinha o menino amarrado para que a criança não arrancasse as flores de seu jardim. O menino dormia num colchão velho colocado no local e, segundo o aposentado, a última refeição do garoto havia sido feita às 17 horas de quarta-feira: uma mamadeira com leite. Ficava preso por uma corda fina, de 1 metro e meio de extensão.Segundo o avô, a criança foi deixada com ele pela mãe. O pai do menino teria morrido em uma troca de tiros. A mãe começou a namorar com outro homem e decidiu fugir, deixando o filho com os avós. InternadoO menino está internado na Santa Casa de Ibiúna e passa bem. Os policiais informaram que ele não apresentava ferimentos. O menino será encaminhado ao Conselho Tutelar. O avô foi levado para a delegacia e preso em flagrante por tortura e deverá ir para a cadeia de São Roque (a 59 quilômetros de São Paulo) ou de Pilar do Sul (a 142 quilômetros da capital). A Guarda Municipal de Ibiúna chegou até a casa do idoso por volta das 10h30, após uma denúncia anônima. Um guarda chegou a filmar a criança amarrada, sendo retirada do local. Segundo o delegado, o idoso parecia lúcido e respondeu a todas as perguntas com absoluta naturalidade. ?Tenho 15 anos como delegado, mas essa foi a primeira vez que vi algo assim?, disse Madureira Júnior. A avó da criança não estava em casa na hora em que a polícia chegou, por isso escapou da prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.