Mãe dribla a segurança

Inconformada com a informação de uma atendente do Hospital das Clínicas de que teria de voltar no dia 4 de janeiro para conseguir o remédio para o filho de 16 anos, a dona de casa Maria Joana da Silva Cunha, de 33, driblou a segurança do Prédio dos Ambulatórios e conseguiu a medicação. O rapaz precisa tomar um hormônio de crescimento, pois tem idade óssea de 9 anos.Maria Joana já estava indo embora quando resolveu voltar. "Fingi que ia fazer um novo agendamento. Subi para o ambulatório em busca de um médico. Como não tinha, desci de novo para o laboratório e lá contei meu problema para um rapaz. Ele viu que eu realmente precisava do remédio e me arrumou um pouco até dia 4."Segundo a dona de casa, o filho precisa tomar uma ampola por dia. "O médico me disse que não pode interromper o tratamento e, por isso, fiquei muito preocupada." A família de Maria mora em Cananéia, no litoral sul, e gastou três horas de barco e cinco horas de carro para ir ao hospital. .

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.