Mãe é acusada de tentativa de homicídio por jogar bebê em lagoa

O Ministério Público de Minas Gerais apresentou nesta quinta-feira uma denúncia à Justiça contra a promotora de vendas Simone Cassiano da Silva, 29 anos, mãe biológica da menina Letícia Maria Cassiano, encontrada dentro de um saco na Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte. Com base no inquérito policial, o promotor Justiça do 1º Tribunal do Júri, Luciano França da Silveira Júnior, acusou formalmente Simone por tentativa de homicídio. A investigação policial concluiu que no último dia 29, por volta das 12h, a denunciada colocou a filha - uma criança recém-nascida - num saco plástico, amarrado a um toco de madeira, e a jogou na lagoa. O caso chocou o País e ganhou repercussão internacional.Letícia foi salva por populares. A criança nasceu prematura em novembro de 2005 na Maternidade Odette Valadares, na capital mineira, onde permaneceu até a data do crime. De acordo com o MP, as investigações revelaram que depois de descobrir que estava grávida, e "com histórico de promiscuidade sexual", a mãe biológica da menina escondeu a gestação do companheiro - o advogado Gerson Reis Júnior - e dos familiares, "dissimulando os sintomas da gravidez com afirmativas de que poderia estar com mioma no útero". Dessa forma, ela justificava também as suas consultas e internações. Laudo do Instituto de Criminalística da Polícia Civil revelou, por meio do exame de DNA, que Letícia não é filha de Gerson. Simone foi presa e permanece numa cela separada na penitenciária de mulheres Estevão Pinto. Na última terça-feira, a juíza Neuza Maria Guido, da Vara da Infância e da Juventude de Belo Horizonte, determinou a guarda provisória da menina a um casal que constava dos cadastros do Juizado. O avô materno e a madrasta da mãe biológica de Letícia entraram com um pedido de guarda.O advogado de Simone, Mateus Vergara, disse hoje que sua cliente também vai requerer, "no momento adequado", a guarda da filha. Ela continua negando a autoria do crime. "Eu quero é saber qual é a prova de que ela jogou a menina na lagoa", questionou Vergara. Segundo o advogado, Simone manifestou "total interesse" em ter a guarda da filha. "A criança, agora, ela denomina de princesinha, a coisa mais linda do mundo". Ao ser presa, Simone causou espanto ao chamar a filha de "droga dessa menina".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.