Mãe é acusada de torturar filha de 9 anos e 11 kg

Padrasto também foi preso no ES; vizinhos dizem que menina era espancada e passava fome

RIO, O Estadao de S.Paulo

25 de maio de 2009 | 00h00

A mãe e o padrasto de uma menina de 9 anos foram presos no Espírito Santo acusados dos crimes de cárcere privado e lesão corporal contra a garota. Ela pesa apenas 11 quilos e teria feridas espalhadas pelo corpo e marcas de queimaduras nas mãos e nas pernas. Os dois negam as acusações. Segundo reportagem do jornal A Gazeta, laudo preliminar do Departamento Médico Legal (DML) indica que a menina sofreu tortura. A casa onde a criança morava, em Serra, foi arrombada e ela foi resgatada na sexta-feira, apresentando sinais de desnutrição. Na ocasião, moradores tentaram linchar os acusados e foram impedidos pela polícia. Vizinhos afirmaram que a garota era constantemente agredida e passava fome. Conforme depoimentos prestados na Delegacia de Jacaraípe, na cidade de Serra, as testemunhas afirmaram que a menina já teve a cabeça enfiada no vaso sanitário. Surras com fios da rede elétrica também seriam comuns. O pai da criança teria morrido há algum tempo, vítima de dengue. Um dos vizinhos relatou que a garota, que passava fome de dia, tinha o costume de pegar comida escondida à noite, quando todos dormiam. Quando era flagrada, iniciava-se mais uma sessão de surras. INFRATORESOutra situação que preocupa no Estado é o de menores infratores. Alguns tiveram de ser removidos de contêineres na semana passada. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda) denunciaram o caso às autoridades, que prometeram providências.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.