Mãe e filha morrem soterradas no Grande ABC

Depois de mais de sete horas de busca entre escombros da residência da Rua Eunice, 76, na Vila Guiomar, em Rio Grande da Serra, na região do ABC paulista, soldados do Corpo de Bombeiros conseguiram encontrar os corpos de Maria Cristina de Mendonça, de 33 anos, e de sua filha Luana, de 8 meses. A casa em que residiam desabou por volta das 20h desta segunda-feira, em conseqüência das chuvas que caíram a tarde toda. O trabalho de escavação, que só se encerrou por volta das 3h da madrugada, resultou a retirada dos cadáveres.Além de cinco guarnições do Corpo de Bombeiros do ABC, seguira para lá também três equipes de São Paulo. Mas a quantidade de terra que deslizou sobre a casa de alvenaria, os entulhos e a chuva que continuou caindo dificultaram muito a operação de resgate. No início da madrugada, a esperança de encontrá-las vivas já havia desaparecido. O marido de Cristina e pai de Luana, José Constantino da Silva, que estava trabalhando em São Paulo no momento do desabamento, foi levado a um hospital da região em estado de choque.Chuva castiga toda a regiãoO desabamento não foi a única ocorrência relacionada com as fortes chuvas que castigaram o ABC paulista desde a tarde desta segunda-feira e que avançaram madrugada adentro. Quedas de árvores e outros danos foram registrados em todas as cidades da região. Ventos fortes derrubaram árvores em várias ruas e avenidas, como a Dom Pedro II e a Industrial, que ligam Santo André a São Caetano do Sul. O mesmo ocorreu na Av. Pereira Barreto, a via de ligação entre os municípios de São Bernardo do Campo e Santo André. Numa via transversal a essa avenida, três carros foram atingidos. Em São Caetano do Sul, semáforos de vários pontos da principal via local, a Av. Goiás, pararam de funcionar, prejudicando o trânsito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.