Divulgação/Brigada Militar
Divulgação/Brigada Militar

Mãe e filha são mortas a facadas em Porto Alegre; ex-companheiro da jovem é principal suspeito

No apartamento, estavam ainda as duas filhas do casal, de 4 e 7 anos, que nada sofreram

Luciano Nagel, Especial para o Estado

25 Abril 2018 | 14h19
Atualizado 25 Abril 2018 | 15h10

PORTO ALEGRE - Mãe e filha foram mortas a facadas na manhã desta quarta-feira, 25, em um condomínio no bairro Humaitá, na zona norte de Porto Alegre. De acordo com a Brigada Militar, o principal suspeito é o ex-companheiro da vítima Mariane da Silva Isbarrola, de 30 anos. A mãe Terezinha de Fátima Pereira da Silva, 56, também morreu no local.

De acordo com a polícia, Mariane estava saindo de casa por volta das 7 horas quando foi abordada de surpresa, na porta do apartamento, pelo ex-companheiro já com a faca na mão. Após esfaquear a mulher, ele foi em direção à sogra, que estava na sala. Mãe e filha morreram na sala do apartamento, localizado no 4º andar. No local, estavam ainda as duas filhas do casal, de 4 e 7 anos, que nada sofreram. 

++ Ex-policial civil é executado a tiros no Ipiranga

"Estava descendo para caminhar com o meu cachorro e vi um monte de gente em frente ao prédio. Primeiro, achei que era algum incêndio ou algo assim, depois me dei conta do que estavam falando. Conhecia as vítimas apenas de vista. Muito triste a situação", diz uma vizinha.

Na fuga, ainda segundo os investigadores, o homem levou as crianças para o apartamento de um vizinho no andar inferior. O suspeito fugiu em um veículo branco HB20.

Mais conteúdo sobre:
Porto Alegre [RS]feminicídio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.