Mãe e filho mortos por amigo da família no Rio

A violência na Baixada Fluminense fez mais vítimas neste fim de semana. Kátia Lúcia da Silva Soares, de 39 anos, e seu filho Diego, 14, foram mortos a golpes de botijão de gás, na noite de ontem em sua casa em Miguel Couto, bairro de Nova Iguaçu. Renato da Silva Barcelos, 26 anos, confessou o crime na 58.ª delegacia de polícia civil, aconselhado pelo pastor protestante Hércules Antônio da Silva Souza e foi autuado por homicídio duplamente qualificado.Os assassinatos ocorreram após uma discussão entre Barcelos e Kátia, que era sua madrinha de casamento, e foi procurada por ele em sua casa. Vendo a briga, Diego tentou defender sua mãe. Ainda sob efeito de entorpecentes, Barcelos procurou o pastor evangélico que o levou para o Destacamento de Policiamento Ofensivo (DPO) de Miguel Couto, onde o criminoso foi encaminhado à 58.ª DP. Vereador - Em outro episódio na noite de sábado na baixada, o candidato a vereador do município de Duque de Caxias, Cláudio Medeiros, de 33 anos, foi assassinado após deixar um comício. Três homens que vinham em um Palio Weekend verde com placa não anotada teriam tentado roubar o Brava de cor vinho onde estava o político. Segundo a Polícia, Medeiros tinha uma arma registrada em seu nome, reagiu e baleou Carlos Alberto Gomes Moreira, de 31 anos. Moreira chegou a ser levado para o Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, na região, onde foi operado, mas morreu. Os outros dois homens não foram identificados. Uma testemunha que estava com o candidato no momento do crime não se feriu. O caso foi registrado na 60.ª Delegacia de Polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.