Mãe mata filho que queria dinheiro para comprar droga

Em meio a uma discussão na noite de sábado, a mãe de Cleverson Ramos, de 23 anos, Natália Ramos, reagiu às ameaças do filho e acabou matando-o com um golpe de faca que atingiu o coração, no Jardim Bela Vista, em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com uma irmã, que conversou com um repórter da Rádio Banda B, de Curitiba, o rapaz era viciado em drogas e exigia que a mãe arrumasse dinheiro para sustentar o vício. Desempregada havia dois meses, a mãe não conseguiu levantar o dinheiro exigido, o que provocou a revolta do filho. Uma das vizinhas disse não ter ouvido a discussão, por volta das 23h30 de sábado, e somente foi alertada quando a irmã de Cleverson saiu gritando da casa. O Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma e Emergência (Siate), do Corpo de Bombeiros, foi chamado, mas quando chegou o rapaz já estava morto. A mãe saiu da casa e, mais tarde, muito abalada, procurou o destacamento da Polícia Militar. Um policial a acompanhou até a delegacia, onde foi aconselhada pelo plantonista a retornar quinta-feira para prestar o depoimento. Ela estaria refugiada na casa de um parente em Curitiba. Cleverson não trabalhava nem estudava. Constantemente passava a noite fora, chegando pela manhã para importunar a família. Segundo sua irmã, várias vezes o rapaz ameaçara a mãe e, em uma das brigas, devido à mãe não conseguir o dinheiro que ele exigia para a compra das drogas, Cleverson teria dado uma facada na mão dela. Natália já tinha tentado recuperá-lo com o internamento, por duas vezes, em uma clínica, mas ele conseguira fugir. Na semana passada, o rapaz já teria ameaçado colocar fogo na casa de madeira se não recebesse dinheiro para comprar drogas. No dia de sua morte, ele novamente teria pegado uma garrafa de álcool e dito que mataria todo mundo. Segundo a irmã, ele partiu contra a mãe, que, ao se defender, acabou matando-o com uma facada no tórax. A arma foi abandonada na rua em frente à casa. O corpo de Cleverson foi sepultado domingo, sem a presença da mãe.

Agencia Estado,

19 Fevereiro 2007 | 15h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.