Mãe morre ao salvar jovem de tiros de bombeiro

Célia Regina Patrício Martins, de 51 anos, morreu na madrugada de ontem ao ser atingida a tiros no peito e nas costas. O alvo dos tiros era o filho dela, Diego Patrício Martins, de 21 anos, mas Célia, num gesto de desespero, saltou à frente do rapaz para salvá-lo. O assassino, o sargento do Corpo de Bombeiros reformado Nelson Tibúrcio da Silva, de 67 anos, está preso no Batalhão Especial Prisional. A briga aconteceu durante a escolha de samba de um bloco de rua, o Grupo Boêmio, em Irajá. No fim de semana anterior, o marido de Célia Regina, João Carlos Martins, de 49 anos, se desentendeu com o sargento reformado, cujo amigo teria paquerado Célia Regina. Neste sábado, eles se reencontraram e o sargento teria chamado João Carlos para resolver as desavenças do lado de fora do bar. Diego envolveu-se na confusão para defender o pai. Um tiro a atingiu no peito. Ela virou-se e abraçou o filho e foi atingida por mais dois tiros nas nas costas. Outra bala se alojou na mão de Diego.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.