Mãe pede oração ao assassino de seus três filhos

A indignação, a dor e o sofrimento que tomaram conta das pessoas que estiveram no sepultamento dos três irmãos mortos pelo pai, em Alphaville, condomínio de alto padrão na Grande São Paulo, eram previsíveis. Surpreendente foi a mãe das crianças pedir aos presentes que fizessem uma oração pelo assassino, seu ex-marido, o empresário Elk Alves da Silva, de 66 anos. Ele cometeu suicídio após os crimes e foi velado e enterrado em outro local. ?Agora vamos rezar uma Ave-Maria por ele?, disse Maria de Fátima Diogo, 41 anos. Foi atendida.O sepultamento de Elk Alves da Silva Júnior, de 15 anos, Karoline, de 16, e Derek, de 5, aconteceu hoje de manhã, no Cemitério Municipal de Santana do Parnaíba, onde fica o condomínio em que moravam com o pai. Na madrugada de sexta-feira, ele matou os filhos com tiros na cabeça, após dopá-los com tranquilizantes misturados a brigadeiro. Depois atirou contra a própria cabeça.Próximo ao corpo de Elk, a polícia encontrou uma carta com o título em letras maiúsculas: ?O desespero da minha vida?. Na mensagem, Elk menciona de forma agressiva a ex-mulher, reclama da crise nos negócios imobiliários e fala da frustração de não poder mais patrocinar a paixão do filho: as competições de kart. Ele deixou ainda um mapa com o endereço do jazigo da família.Após assistir ao enterro dos filhos, Maria de Fátima puxou uma salva de palmas para homenageá-los e, em seguida, a Ave-Maria para o empresário. ?A Fátima sempre foi uma mulher muito centrada, educada, espiritualizada e calma. Por isso, não me admira esse pedido de oração pelo Elk. Não sei como ela vai seguir daqui para frente. Nunca passou pela cabeça de ninguém que uma tragédia dessas iria acontecer?, lamentou uma amiga antiga da família.Enquanto velava os filhos, na tarde de sábado, Fátima afirmou a amigos que não tinha raiva do ex-marido. Desnorteada e sob efeito de calmantes, disse que gostaria que Elk estivesse junto com os filhos. ?Ele falou que iria cuidar bem das crianças?. O casal estava separado desde janeiro.Depois do enterro, Maria de Fátima foi levada pela família para a casa de uma irmã, em Carapicuíba, na Grande São Paulo. Esteve sob efeito de tranquilizantes quase todo o tempo após descobrir os filhos e o ex-marido mortos na noite de sexta-feira. Agora, amigos de Maria de Fátima planejam interná-la numa clínica de repouso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.