Mãe presa como cúmplice de crime cometido pelos filhos

Maria Kazama Harada, de 55 anos, foi presa nesta tarde, acusada de cumplicidade na morte do marido, o aposentado Kazu Harada. O crime aconteceu no dia 9 de maio, em Caçapava, e foi planejado pelos filhos da vítima, o estudante universitário George Alexandre Harada, de 21 anos, e a funcionária pública Angela Yuri Harada, de 33 anos. Na época da prisão dos acusados, em 30 de junho, Maria foi liberada depois de prestar depoimento. Ela visitava a filha na cadeia pública de Caçapava quando teve a prisão preventiva decretada pela Justiça. Ao final da visita, a mulher, que sabia do plano dos filhos, foi avisada pelo delegado Edson Bimbi de que estava presa e não poderia voltar para casa. No momento da prisão a viúva não demonstrou surpresa, pediu para ir ao banheiro e depois chamou um advogado. Os irmãos foram presos no dia 30 de junho junto com outras seis pessoas que participaram do crime. Em depoimento à polícia, os irmãos confessaram que planejaram a morte do pai porque ele era muito agressivo. Os acusados contratados pelos irmãos também confessaram o assassinato e informaram que na época receberam R$ 30 mil pelo crime.A polícia descobriu a trama durante as investigações e através de denúncia anônima. Segundo as autoridades, o crime foi cometido por interesse, já que o patrimônio do aposentado foi avaliado em um milhão de reais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.