Mãe que jogou filha na lagoa vai a júri popular nesta sexta

A ex-promotora de venda Simone Cassiano da Silva, de 30 anos, acusada de jogar a própria filha recém-nascida na Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte, há quase um ano, irá a júri popular nesta sexta-feira. Ela será julgada por tentativa de homicídio por motivo torpe e com uso de meio cruel. O julgamento será no 1º Tribunal do Júri, no Fórum Lafayette, na capital mineira; a sessão será presidida pelo juiz Leopoldo Mameluque.Simone é acusada de jogar a filha recém-nascida, embrulhada em um saco plástico, na Lagoa da Pampulha. No dia 28 de janeiro de 2006, a criança foi resgatada das águas da lagoa, boiando dentro do saco plástico. Pessoas que estavam no local pensavam estar retirando das águas um saco com gatos, pois ouviam um barulho semelhante a um miado. Quando romperam o plástico, viram a recém-nascida.A mãe nega que tenha jogado o bebê. Ela diz que, na orla da Lagoa da Pampulha, a criança foi entregue a um casal porque ela não tinha condições de criá-la. Simone foi pronunciada nos artigos 121, parágrafo 2º, incisos I e III e 14, inciso II (tentativa de homicídio qualificado, por motivo torpe, com emprego meio insidioso ou cruel).Ela está presa na Penitenciária de Mulheres Estêvão Pinto e a criança, que recebeu o nome de Letícia, está sob a guarda de um casal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.