Mãe receberá R$ 26 mil por filha trocada há quase 30 anos

O hospital Sociedade Beneficente São Camilo foi condenado pelo Tribunal de Alçada de Minas Gerais a indenizar Cidália Medeiros Storck pela troca de sua filha na maternidade, há quase 30 anos. Ela irá receber R$ 26 mil por danos morais.Cidália foi internada em 20 de maio de 1975 para o nascimento de sua filha. Deu à luz uma menina de cor branca que foi levada por uma enfermeira para outra sala. Mais tarde, lhe trouxeram uma criança de cor negra e, mesmo depois de ter reclamado que aquela não era a sua filha, não pôde fazer a troca. A partir daí o convívio familiar tornou-se insuportável. O marido, João Ferreira de Abreu, passou a acusá-la de adultério e a abandonou. A menina, já crescida, não suportando os fatos, foi embora de casa. Foram realizados exames de DNA para provar que Cidália e João Ferreira de Abreu não eram os pais biológicos da menina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.