Mãe suspeita do filho adolescente e o entrega à polícia

A cozinheira de Itirapuã, cidade de 7 mil habitantes na região de Ribeirão Preto, ficou desconfiada, depois de, no final de semana, ver o filho costurando um capuz de lã. Na noite de segunda-feira, os donos de um sítio, um casal de idosos, conhecidos dela, foram assaltos por três pessoas encapuzadas. O garoto dormiu fora e voltou no dia seguinte com dinheiro. A mãe, de 38 anos, ligou os pontos e, desconfiada, falou com o sargento da PM Márnio Pélico, seu amigo. O adolescente de 15, que conhecia bem os hábitos dos vizinhos do Sítio Nossa Senhora de Aparecida (a 10 quilômetros da cidade), tinha realmente participado do assalto com Takeshi Sato, de 26 anos, e Rogério Santiago Ribeiro, de 21. Eles esperavam encontrar o dinheiro que o casal guardava, cerca de R$ 2.000.00. O dinheiro realmente estava na casa mas, ao perceber um barulho suspeito, seu donos o mudaram de lugar - do guarda-roupa para baixo do colchão. Os assaltantes, mantendo o casal sob ameaça, reviraram o guarda-roupa e nada encontraram. Conseguiram levar apenas R$ 56,00, uma espingarda calibre 32 e duas facas, armas que foram enterradas no quintal da casa de um dos adultos. O casal deu parte do roubo.O policial Pélico conseguiu a confissão do garoto. Os dois adultos foram presos e o menor, após ser levado à Vara da Infância e da Juventude, foi entregue à mãe, que se disse tranqüila por ter feito o certo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.