Máfia da propina desviou R$ 13,5 bilhões em SP

O promotor público José Carlos Blat, um dos que investigam a máfia da propina na Prefeitura de São Paulo, informou ontem que foram quebrados os sigilos bancário e fiscal do vereador Jooji Hato (PMDB), envolvido em denúncias relacionadas ao PAS, implantado durante a gestão Celso Pitta. O promotor também anunciou que o Ministério Público concluiu um balanço do montante desviado pela máfia da propina durante as gestões administrativas da Prefeitura de São Paulo entre 1993 e 1999. O rombo decorrente de desvios atingiu R$ 13,542 bilhões. No setor de transportes foram desviados R$ 4,386 bilhões; por meio dos precatórios foram desviados outros R$ 3,240 bilhões; nas Administrações Regionais o desvio foi de R$ 2,8 bilhões. Leia no JT

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.