Maia ataca secretário de Segurança do Rio

O prefeito Cesar Maia (PFL) atribuiu o ataque contra o prédio da prefeitura, na madrugada de segunda-feira, à sensação de impunidade dos criminosos e à falta de policiamento na cidade. Oprefeito criticou duramente o secretário de Segurança Pública, Roberto Aguiar, a quem chamou de ?desequilibrado emocionalmente e de incompetente? para o cargo que ocupa. ?Olhem para os olhos do senhor Roberto Aguiar e vejam se ele não é um desequilibrado. Ele tem que ir para um tratamento e não para a segurança?, disse Maia, acrescentando que Aguiar apresenta o agravante de não conhecer o Rio. ?O senhor Aguiar foi uma péssima escolha. Ele levará o Rio de Janeiro para uma situação dramática?, completou. Segundo Cesar Maia, o secretário de Segurança também fracassou quando exercia função semelhante em Brasília. ?Essa é uma projeção pessoal dele em cima de mim?, reagiu Roberto Aguiar. O secretário criticou o que chamou de politização da segurança pública. ?Toda vez que alguém faz uso político da violência, provoca o aumento da sensação de insegurança e deslegitima poderes eleitos?, afirmou. Aguiar lembrou que foi o primeiro a estar ao lado de Maia depois do ataque à prefeitura. ?Cuidei dasquestões relativas à investigação, e expressei minha solidariedade pessoal ao prefeito.Na avaliação do prefeito, a questão da violência só será resolvida com um policiamento ostensivo. De acordo com ele, enquanto o tráfico tem 10 mil homens armados nas ruas da cidade, a polícia disponibiliza apenas 6,5 mil policiais. Maia afirmou que se lhe for permitido, a prefeitura se encarrega de contratar mais policiais para que seja implantada a segunda jornada na Polícia Militar. ?Falta policiamento?, insistiu.Ontem, dia seguinte ao atentado, a sede da prefeitura estava compoliciamento reforçado. Roberto Aguiar disse desconhecer qualquer pesquisa que trate dos números de traficantes no Rio. ?Esse senhor é interessante porque cria números de uma hora para outra. Acho que de manhã ele teve uma iluminação, que eu, pobrecidadão, não tenho. Eu respeito muito pessoas meio doentes. Não tem problema?, ironizou o secretário.Cesar Maia admite a possibilidade de instalar câmeras nos dois prédios da prefeitura, se for por orientação política. Ele também falou em treinar homens da Guarda Municipal para o policiamento armado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.