Maia diz que escândalo do dossiê é início do velório de Lula

O prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia (PFL), disse, na manhã desta quarta-feira, 20, que o dossiê contra candidatos do PSDB - em cuja negociação estariam envolvidos membros do PT -, que se tornou um escândalo da campanha, "é o início do velório de Lula".Para o prefeito, é só uma questão de três a quatro dias para que a opinião pública reaja às denúncias e o presidente perca apoio junto à população. Maia disse ainda que, caso Lula seja eleito, apesar das denúncias, entrará no governo desestabilizado e responderá imediatamente a um processo de impeachment."O Lula mentiu na campanha e continua mentindo no governo", disse Maia, acrescentando que "é uma República de pelegos da pior espécie".O prefeito carioca fez as declarações na chegada à Marina da Glória, capital fluminense, para o lançamento do programa de governo do candidato do PSDB à Presidência da República.

Agencia Estado,

20 de setembro de 2006 | 11h16

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõeseleições 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.