Maia diz que muro em favela é "autismo governamental"

O prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, voltou a pedir hoje a intervenção do governo federal na questão da segurança na cidade. Segundo ele, o estado de defesa no Rio de Janeiro deve ser novamente discutido pelo ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, para conter a violência urbana. César Maia, segundo a Agência Brasil, classificou como "autismo governamental" a proposta feita pelo próprio governo do estado de construir um muro de três metros de altura isolando as favelas da Rocinha e do Vidigal, na zona sul do Rio. Desde a última sexta-feira, traficantes se confrontam nessas favelas, em disputa pelo controle de venda de drogas. Ele ironizou a proposta: "é uma piada numa situação como essa". Maia se colocou à disposição para ajudar no controle da violência da cidade. Disse que a prefeitura teria condições de comandar com rigor a ação policial nessas favelas contra os traficantes

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.