Maia diz que se Alckmin ganhar PFL trabalhará pela reeleição

O prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia (PFL), afirmou nesta quarta-feira que uma vitória do candidato tucano, Geraldo Alckmin, na corrida eleitoral de 2006, levará seu partido a trabalhar pela reeleição desde o "primeiro dia de governo". Em entrevista para o programa Roda Viva, na última segunda-feira, Alckmin afirmou que não trabalharia pelo fim da reeleição, o que, segundo informações que circularam nos bastidores, poderia levar a uma diminuição do apoio do ex-prefeito de São Paulo, José Serra, e do governador mineiro, Aécio Neves - ambos de olho na eleição de 2010."O PFL, posso garantir, se o Alckmin for eleito, vai se empenhar desde o primeiro dia pela reeleição. E digo mais, com o Alckmin, o governo será muito mais harmônico (com relação ao PFL) do que foi o do Fernando Henrique", disse Maia, ressaltando que um discurso antecipado, de Alckmin, pelo abandono da reeleição seria "uma hipocrisia, que não condiz com ele".Segundo Maia, o não empenho em pôr fim na reeleição tampouco deve levar a um menor engajamento de Serra e Aécio na campanha. "(O impacto da declaração) é zero, até porque o Serra e o Aécio sabem que qualquer presidente eleito vai trabalhar pela reeleição. Seria uma ingenuidade pensar o contrário", disse.Maia ainda revelou que tentou convencer Alckmin a incluir no seu programa de governo a transição de um regime presidencialista para o parlamentarismo, tese aceita pelo candidato tucano, mas refutada para inclusão nos objetivos da candidatura. "Isso certamente traria o Aécio mais para perto, porque ele sabe que teria maioria parlamentar sobre o Serra", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.