Maior reservatório do País, Sobradinho registra pior índice dos últimos seis anos

Com 19,62% de sua capacidade máxima de armazenamento, o reservatório se aproxima do índice registrado em novembro de 2008, quando chegou à marca de 18,77%

André Borges, Especial para o Estado

07 de novembro de 2014 | 20h32

RASÍLIA - O maior reservatório de água do País em área alagada registra o seu mais baixo índice de acúmulo de água dos últimos seis anos. Dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apontam que o volume de água de Sobradinho caiu nesta sexta-feira, 7, abaixo dos 20% de sua capacidade. Com 19,62% de sua capacidade máxima de armazenamento, o reservatório se aproxima do índice registrado em novembro de 2008, quando chegou à marca de 18,77%.

Erguido 40 anos atrás no Rio São Francisco, na Bahia, Sobradinho colocou debaixo d'água 4,2 mil km², área equivalente à de seis capitais somadas: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Salvador. O reservatório tem cerca de 320 km de extensão, com capacidade de armazenamento de 34,1 bilhões de metros cúbicos de água.

Além do abastecimento de água, Sobradinho é responsável por 58% do consumo de energia do Nordeste, região que tem à disposição apenas 14,62% da capacidade total de seus reservatórios. 

Tudo o que sabemos sobre:
ÁguaSobradinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.