Maioria dos detectores de altura de SP está quebrada

Dos nove detectores de altura que existem na cidade, instalados antes de pontes e viadutos para avisar os motoristas dos veículos pesados sobre a altura máxima permitida, apenas três estão em funcionamento. E oito deles estão com as sirenes de alerta desligadas. Os prejuízos causados pelas 40 ocorrências registradas a cada mês, com caminhões que ficam presos sob viadutos e pontes, poderiam ser evitados se a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) investisse na conservação dos equipamentos e houvesse maior divulgação da localização dos sinalizadores aos motoristas de caminhões e carretas. Leia mais no Jornal da Tarde

Agencia Estado,

27 de maio de 2002 | 04h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.