Mais 2 empresas de ônibus voltam à greve em SP

Motoristas e cobradores das viações Serra Negra e Marazul, que haviam entrado em acordo com as empresas ontem, voltaram a paralisar as atividades, esta manhã. No total, são quatro as empresas de ônibus paralisadas em São Paulo, por causa da greve. Segundo a assessoria de imprensa da São Paulo Transporte (SPTrans), que administra o transporte coletivo na capital paulista, as duas empresas começaram a pagar os salários atrasados dos funcionários em dinheiro, durante a madrugada de hoje. Porém, as notas acabaram antes que todos os empregados pudessem receber a quantia a que têm direito. Revoltados, os funcionários que já haviam retornado ao trabalho recolheram os ônibus e deram início à greve. Com isso, algumas linhas das zonas Norte e Leste voltaram a ficar descobertas. A SPTrans acionou o plano de emergência e cobre com 130 ônibus, os 325 paralisados. A viação Expresso Paulistano e o Consórcio Trólebus Aricanduva, que atendem a zona Leste, continuam paralisados, pois não houve acordo entre as empresas e os funcionários. Porém, nestes casos, o plano de emergência da SPTrans não foi acionado, pois os grevistas ameaçam depredar os ônibus que cobrirem as linhas prejudicadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.