Mais 800 presos deixam DPs até julho, garante Alckmin

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse nesta terça-feira que até julho 800 presos serão retirados dascarceragens dos Distritos Policiais (DPs) e transferidos para Centros de Detenção Provisória (CDPs). A informação foi divulgada durante a desativação da carceragem do 3º DP, em Santa Efigênia, região central de São Paulo, e transferência dos últimos dez homens detidos no local.O governador garantiu que até dezembro de 2004 não haverão mais presos em DPs. Com a desativação de hoje, chega a 32 o número de DPs que tiveram suas carceragens desabilitadas. "O 3º DP chegou a ter 215 presos. Quem ganha com a desativação é a população, já que se evita rebelião e a região central é bastante movimentada", disse Alckmin.Ele afirmou também que os dois próximos DPs a terem suas carceragens desativadas serão o 25º, em Parelheiros, e o 16º na Vila Clementino, ambos na zona Sul da capital paulista. A próxima desativação, em Parelheiros, está marcada para 18 de março, segundo o secretário de Segurança Pública, Saulode Abreu Castro Filho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.