Mais da metade dos municípios afirmam sofrer com inundações

Espírito Santo e Rio de Janeiro têm maior número de cidades com áreas de risco que demandam drenagem

Gabriela Moreira - O Estado de S. Paulo,

20 de agosto de 2010 | 10h03

Em junho deste ano, cidades em Alagoas e Pernambuco foram devastadas pelas chuvas

RIO - As cidades brasileiras enfrentam grandes problemas em relação ao que é feito com as águas das chuvas. Segundo a Pesquisa Nacional de Saneamento Básico (PNSB) divulgada nesta sexta-feira, 20, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais da metade dos municípios afirmaram sofrer com inundações (51,3%).

 

Segundo a pesquisa, 34,74% das cidades têm áreas de risco em regiões que demandam sistema de escoamento. Entre os estados, os que abrigavam o menor porcentual de municípios com áreas de risco, que demandam drenagem, foram Tocantins (10%) e Goiás (20%). Já os que mais apresentaram cidades com áreas de risco que precisam de drenagem foram Espírito Santo (81,6%) e Rio de Janeiro (70%).

 

Água

 

Praticamente todos os municípios brasileiros têm acesso à rede geral de distribuição de água (99,4%). No entanto, ainda existem 12 milhões de domicílios sem acesso à rede geral de abastecimento.

 

A região Norte foi a que mais expandiu o acesso à rede geral de abastecimento de água. Em 2000, era 86,9% e em 2008 aumentou para 98,4%.

Entretanto, 33 municípios do País ainda recorrem a poço ou carro-pipa para distribuir água para a população. Entre os estados, a Paraíba é o estado com maior número de municípios (11) sem qualquer acesso à rede geral de abastecimento de água.

Tudo o que sabemos sobre:
IBGEpesquisasaneamento básico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.